100%

Tainha defende pagamento do 14º salário e melhor estrutura aos agentes comunitários

O vereador Eduardo Peres, o Tainha (PPS) propôs a elaboração de uma lei municipal específica para garantir aos 50 trabalhadores que atuam como agentes comunitários de saúde (ACSs) o pagamento do 14º salário, a partir dos recursos repassados pelo Governo Federal para o Fundo Nacional de Saúde (FNS). O parlamentar defendeu apoio à categoria na sessão deste dia 6 de março, logo após reunião entre os agentes e os nove parlamentares.

Tainha frisou em seu discurso que os ACSs são muitas vezes discriminados diariamente em seu cotidiano de trabalho, e por vezes, são incompreendidos. “Se não tem como pagar o 14º salário, que se pague a insalubridade. Esses profissionais não têm bicicletas, não têm mochilas, não tem uniforme, não tem crachá. Estão praticamente trabalhando sem estrutura no município”, comentou o vereador.

Na reunião ocorrida na sala de reuniões do Poder Legislativo, os profissionais falaram aos parlamentares sobre a difícil rotina de trabalho em dias de calor ou chuva, e acusaram falta de diálogo por parte da Secretaria Municipal de Saúde.

De acordo com a agente Shanna Silveira Guimarães, o chamado “14º salário” nada mais é que um complemento oferecido como valorização pelo Governo Federal. O valor relativo a Barra Velha, segundo os ACSs, já estaria liberado pelo FNS à Prefeitura local, mas estaria havendo resistência em repassar o valor.

Os profissionais pediram ainda estrutura de trabalho, com repasse de materiais como uniformes, tablets, equipamentos variados, e o pagamento de insalubridade à categoria. Além de Tainha, os demais parlamentares manifestaram apoio aos trabalhadores, como Nando Bernardina (PP), Marcelo Nogaroli (PMDB) e Doutor Jorge (DEM), entre outros.

Gostou do mutirão

Na mesma sessão, Tainha também manifestou apoio ao mutirão de trabalhos da Secretaria de Obras da Prefeitura, em fase de execução no bairro São Cristóvão. “Foi só o prefeito sair na capa do jornal, que o trabalho apareceu. Mas tomara que não seja somente tempestade de verão. E que a nova escavadeira venha para trabalhar para a comunidade”, manifestou o vereador.

 

 

Câmara de Vereadores Assessoria de Comunicação

■ Fone (47) 99921.4527 ou 3446.7800, ramal 808

■ Texto: Juvan Neto – Jornalista SC 01359 JP

■ Informação Pública 031/2018

 

Notícias

Revisão biométrica obrigatória.
Revisão biométrica obrigatória.

O eleitor que não fizer a revisão biométrica terá o título de eleitor cancelado e poderá ter o CPF suspenso pela Receita Federal. Prazo vai até o próximo dia 28 de junho de 2019.

Sessões da Câmara Mirim iniciam amanhã
Sessões da Câmara Mirim iniciam amanhã

Eles foram eleitos no final do ano passado através das eleições escolares e agora assumirão o mandato de um ano. O projeto chega a sua 5ª legislatura com o objetivo de ensinar princípios básicos da política para jovens alunos.